© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções

Quatro pessoas são feitas reféns durante assalto a depósito em Porto Alegre

Quatro pessoas foram feitas reféns durante um assalto a um depósito de uma rede de lojas, na noite de sexta-feira (23), na Zona Norte de Porto Alegre. Pelo menos dez bandidos usaram um carro e dois caminhões para fugir com um carregamento de celulares. De acordo com a polícia, cerca de mil aparelhos foram levados.


O depósito atacado fica no bairro Floresta, a poucos metros da Avenida Farrapos. Para conseguir acesso ao local, parte do grupo, seis homens armados, foi até um condomínio onde mora um funcionário que tinha as chaves. O homem e um filho dele foram levados em um carro até o depósito. Dois vizinhos do residencial também foram mantidos reféns.


"Um vizinho estava chegando, as garagens são todas contíguas. Um estava chegando, outro estava saindo, e pelo desenrolar da ação criminosa, os bandidos entenderam que deveriam levar esses indivíduos para eles não darem nenhum tipo de alerta", explica o delegado Alexandre Luís Fleck.


Por volta das 23h, depois de deixarem as vítimas no depósito, os seis assaltantes fugiram. Na sequência, os reféns foram rendidos por outros quatro bandidos que estavam em dois caminhões. Imagens de câmeras de segurança mostram um dos veículos já no interior do prédio. Durante 15 minutos, eles carregaram o caminhão com telefones celulares.


O grupo que estava dentro do depósito usava luvas e máscaras, segundo testemunhas. Eles exigiram apenas os celulares mais valiosos. A polícia estima que os bandidos tenham fugido com cerca de mil aparelhos.


Ninguém ficou ferido. As vítimas foram ouvidas pela polícia no início da madrugada deste sábado (24). A equipe de investigação do caso deve acessar ainda no sábado as imagens das câmeras de segurança do depósito para tentar identificar suspeitos.


"Tudo isso existe porque há quem compre. Enquanto houver pessoas que compram sem nota fiscal, com valor abaixo de mercado, vai ter tem quem vai roubar o celular", critica o delegado.


113 visualizações