Protesto histórico de taxistas pede justiça após ataque brutal a colega



Na manhã desta sexta-feira (21). mais de 150 taxistas de ambos os lados da Fronteira, além de moto táxis e motoristas de aplicativo se reuniram e tomaram as ruas de Sant'Ana do Livramento em um ato de manifestação, pedindo por mais segurança.


Na madrugada do última quarta-feira (19), o taxista Rudinei foi esfaqueado oito vezes durante uma corrida que se iniciou no trevo da Caixa D'Agua do Wilson e terminou de forma trágica na travessa da usina, no Parque São José. A vítima foi socorrida pelos próprios colegas e permanece internado na UTI da Santa Casa em estado grave.



Segundo informações extra oficiais, uma das bases de Táxi acabou recebendo ameaças anônimas, relatando que o crime seria ''só o começo''. Revoltados, motoristas de ambos os lados da Fronteira se reuniram nas primeiras horas desta manhã, e tomaram as ruas do centro da cidade, em um ato em que o foco era o pedido de justiça e mais segurança.


''Queremos segurança para trabalhar'', era o dizer de um dos cartazes que os manifestantes levavam consigo.


Cruzando pela centro de Livramento, a manifestação teve inicio na Praça Getúlio Vargas e cruzou pelas ruas Rivadávia Corrêa, Av. Tamandaré, Largo Hugolino Andrade, Rua dos Andradas, Brigadeiro Canabarro e pararam a Av. João Goulart, realizando um ato simbólico e conversando com as autoridades na Delegacia de Policia de Pronto Atendimento.



''Hermanos'' presentes


Os taxistas uruguaios se fizeram presente durante toda a manifestação, e foram aplaudidos e elogiados por populares que acompanharam a movimentação, pela união da classe na Fronteira. Os motoristas que trabalham em Rivera, também já foram vítimas de diversos assaltos em ambos os lados da Fronteira.


O caso esta sendo investigado pelo Setor de Investigação da 1ª DP.


Fotos: Ralph Quevedo | Sentinela 24H




968 visualizações0 comentário

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções