Primeiro caso de Covid-19 completa 1 mês e Prefeita faz balanço da sua gestão durante pandemia



Na manhã desta quarta-feira (15), a reportagem do Sentinela 24H foi até o Palácio Moyses Vianna conversar com a Prefeita Municipal Mari Machado, que fez um balanço sobre o trabalho realizado nesse mês de crise em Livramento.


As vésperas de completar 1 mês do surgimento do primeiro caso oficializado de Coronavírus, e da assinatura do decreto de calamidade pública da cidade, Mari falou sobre os desafios de gerir o município durante a pandemia. ''Eu tenho como prioridade proteger a saúde da população'', declarou a mandatária. Apesar da postura firme e do trabalho que vem sendo realizado, o apoio dos governos Estadual e Federal tem deixado a desejar.


Somente na última sexta-feira (10), o município recebeu o valor de R$ 1.261.000,00 que a Prefeitura está estudando as normativas para ver no que o dinheiro poderá ser investido no município. Além disso, o Estado repassou somente 100 testes rápidos que chegaram nos últimos dias a Livramento, e serão utilizados nos profissionais da saúde que apresentarem sintomas, e estão na linha de frente no combate a pandemia. A Prefeita garantiu que mais testes rápidos serão adquiridos pelo governo, mas levarão alguns dias para chegar e serem disponibilizados para utilização.


Um dos principais desafios segundo a gestora são os distintos posicionamentos tomados pelos governos, nas pessoas do Presidente e o Ministro da Saúde, logo após nos Estados através dos Governadores, mas ''A responsabilidade mesmo acaba conosco, as prefeituras''.


Questionada sobre uma possível flexibilização das normas e reabertura do comércio, Mari relatou que diversas reuniões com equipes técnicas estão sendo feitas já há vários dias, mas que aguardava um posicionamento do Governo do Estado. ''Eu escuto todo mundo, mas não recebo pressão de ninguém'', declarou a mandatária. Segundo ela, o município esta estudando a flexibilização do comércio em algumas áreas, porém com regramento forte.


Será responsabilidade da população e das empresas garantir a saúde das pessoas, no momento que sejam flexibilizada as regras para que o comércio volte a trabalhar de portas abertas, porém a prefeita foi clara, ''Se precisar restringir, nos vamos restringir de novo''.


Mari falou ainda sobre como o trabalho desenvolvido em Livramento precisa ser em conjunto com o realizado pela Intendencia de Rivera, ''somos todos cidadãos fronteiriços''.


No final da entrevista, a Prefeita Municipal pediu mais uma vez o apoio da comunidade nos cuidados com a saúde. O pedido foi principalmente para que a população use máscaras e evite sair para as ruas caso seja desnecessário.


Foto: Ralph Quevedo | Sentinela 24H



691 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções