"Nos causa espanto que a família se sinta desassistida", diz hospital sobre desabafo de mãe



Na manhã desta quinta-feira (04), a equipe do Sentinela 24H entrevistou a gestora da Santa Casa de Misericórdia, Leda Marisa, e a coordenadora de enfermagem do hospital, Candida Pötter, sobre o desabafo de uma mãe a respeito do atendimento recebido por sua filha, no Pronto Socorro.


Candida explicou que o Pronto Socorro do hospital trabalha com uma classificação de risco, sendo essa classificação universal, onde todos os pacientes recebem um primeiro atendimento pelo enfermeiro, muitas vezes com um técnico em enfermagem. Os profissionais realizam a triagem e a classificação devido à urgência.


As classificações são divididas na cor azul, casos não urgentes e em que o atendimento pode demorar no mínimo quatro horas, além de poder ser contra referenciado para ser atendido em outro local, como a rede básica do município.


A cor verde é de casos pouco urgentes, e a pessoa pode aguardar até duas horas e também ser contra referenciado. A cor amarela é para casos urgentes, mas que podem aguardar até uma hora de atendimento.


Casos classificados com a cor vermelha, recebem atendimento imediato, pois possuem eminente risco de vida e uma situação gravíssima para os pacientes, já entrando pelo portão de emergência.


"O Pronto Socorro está 24 horas aberto para prestar atendimento a comunidade, principalmente em situações de urgência e emergência", afirmou Candida.


A equipe da Santa Casa relatou que chegam a atender 80% de casos que deviam ser atendidos fora do hospital. "É importante procurar a unidade, pois eles tem o histórico do paciente, o médico estabelece uma relação com seu paciente e pode inclusive entregar uma melhor qualidade", disse.


Sobre o caso específico, Leda afirma que a paciente foi trazida pela sua mãe às 19h56 e que às 19h58 já teria seus sinais vitais medidos e estava medicada. "Nos causa espanto que a família se sinta desassistida quando foi plenamente atendida", relatou.


Leda relatou que a criança foi triada, avaliada e medicada, ficou em observação e que a febre desceu consideravelmente no período de 1h30min. A gestora ainda afirmou que a partir das 20h até 00h o Pronto Socorro conta com o suporte pediátrico.


Questionada sobre a questão da diferença se a população procurasse o atendimento nos postos de saúde para casos de não urgência, Candida afirmou que "Não só aliviaria a demanda de número de atendimentos, como qualificaria a nossa prestação de serviço para aqueles pacientes que não teriam outro lugar para ser atendido, a não ser aqui".


Foto: Lucas Bichinque | Sentinela 24H

747 visualizações0 comentário