MP denuncia por tentativa de homicídio jogador que chutou árbitro na cabeça durante partida no RS

O Ministério Público denunciou por tentativa de homicídio, nesta quarta-feira (24), o ex-jogador do São Paulo de Rio Grande William Ribeiro que agrediu o árbitro Rodrigo Crivellaro durante uma partida contra o Guarani válida pela Série A2 do Campeonato Gaúcho, em outubro. A representação foi protocolada na Justiça de Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo.


O g1 busca contato com a defesa do atleta. Ribeiro não quis atender a reportagem. Os advogados que defendiam o jogador na época chegaram a dizer que ele "jamais assumiu o risco ou teve a intenção de matar o árbitro", em nota publicada no dia 6 de outubro.


O promotor Pedro Rui da Fontoura Porto afirma que William Ribeiro assumiu o risco da morte do árbitro. A tentativa de homicídio foi qualificada por motivo fútil.


"Ao desferir chute brutal na região posterior da cabeça, pelas costas, no momento em que o ofendido estava desfalecido no gramado, o denunciado, atleta profissional, não só criou como também assumiu o risco de produzir o resultado morte, que somente não se consumou por circunstâncias alheias, devido à pronta intervenção de outros atletas e autoridades e, notadamente, ao rápido e eficaz atendimento médico", diz.


O jogador chegou a ser preso em flagrante pela agressão, mas foi solto após decisão judicial. No entendimento da juíza Cristina Margarete Junqueira, a prisão preventiva "se trata de medida de exceção e não antecipação de pena, devendo ser concedida quando devidamente evidenciada sua necessidade". Como o acusado era primário, foi concedida liberdade provisória mediante comparecimento a todos os atos do processo.


Mais cedo, a Polícia Civil havia indiciado Ribeiro por tentativa de homicídio qualificado.


"Ele segue com um chute na cabeça, de um atleta profissional, com uma força nas pernas acima do homem médio. Assume o risco de matar. Felizmente não matou, mas assumiu o risco", afirmou ao ge o delegado Felipe Cano.


William Ribeiro já foi punido na esfera desportiva, com uma suspensão de dois anos. Crivellaro sofreu uma lesão ligamentar em uma vértebra da cervical e deve ficar três meses afastado do trabalho.

Fonte: G1/RS

242 visualizações0 comentário