Inverno terá pouca chuva, geada e até neve no RS, diz meteorologista



O inverno de 2022 no Hemisfério Sul começa às 6h14 desta terça-feira (21), pelo horário de Brasília. Como a estação será marcada pela presença do fenômeno La Niña, o Rio Grande do Sul deve ter redução do volume e da frequência de chuva e aumento na passagem de frentes frias.


"O principal impacto é a redução das chuvas. Isso não quer dizer que vamos ter períodos de 30, 40 dias, várias semanas sem chuvas. Vai ainda haver uma regularidade, mas há uma redução nos volumes", diz o meteorologista Vinícius Lucyrio.

A previsão da Climatempo é que uma onda de frio passe pelo país na virada de junho para julho. Outras duas ondas devem avançar ao longo do mês de julho: a primeira ainda na primeira quinzena de julho e a segunda, no fim do mês. "A previsão é que seja um mês mais seco do que a média, por conta dessa diminuição de chuva esperada. Em relação à temperatura, que tenha temperaturas próximas da média, mais baixas, capazes de criar geada e não se descarta neve nos pontos mais altos da serra gaúcha", pontua Vinícius. Durante o mês de agosto, ainda há expectativa de pelo menos uma massa de ar frio de origem polar com forte intensidade, suficiente para provocar condições para geada.

"Estamos esperando um mês com maiores extremos de temperatura. A primeira quinzena mais fria, com episódios de geada ampla, mas a segunda com dias mais quentes", afirma o meteorologista. A chance de ondas de frio em setembro é muito baixa, mas algumas massas de ar frio de origem polar ainda poderão provocar temperaturas baixas para formação de geada em pequenas áreas.

O mês será destacado pela rápida elevação de temperatura, com previsão de onda de calor às vésperas da primavera.

"A gente já começa a perceber um aumento de chuvas, principalmente no Oeste, mas ainda mais seco, com essas frentes passando de forma acelerada. E as temperaturas ficam na média ou acima de média para o período. Mas não pode descartar ondas de frio no começo do mês e até geadas tardias", destaca Vinícius.


Nesta terça-feira (21), porém, a circulação de ventos e uma frente fria em alto-mar favorecem o aumento das instabilidades. O Rio Grande do Sul deve ter predomínio de céu nublado no decorrer do dia, com vários períodos com chuva.


Há risco de temporais, com raios, rajadas de vento de mais de 60 km/h e até queda de granizo. Os maiores acumulados ficarão concentrados na metade Norte do estado.


Na quarta (22), o tempo segue fechado e chuvoso. A chuva persiste o dia todo, e há chance de grandes volumes acumulados. A temperatura não sobe muito ainda, porém, sem previsão de geada.


A tendência é de mais chuva ao longo da semana e, no fim de semana, outra massa de ar polar volta a influenciar o estado. As temperaturas voltam a cair, com chance de episódios de geada.


Fonte: G1 RS

Foto: Jaderson Alves Fotografia

263 visualizações0 comentário