Entre Vírgulas: Roupa Velha



Fui arrumar meu armário que estava uma bagunça. Botei tudo para o chão na intenção de selecionar o que prestava e o que eu não queria mais. Joga pra cá, joga pra lá e assim fui separando. Tinha de tudo um pouco: roupa amarrada, grande, pequena, velha, nova, desbotada, enfim para todos os gostos.


De repente peguei uma blusa. Olhei atenta e emiti minha opinião: -Bha! Essa é de velha! Ai fiquei pensando... Mas porque de velha? O que tinha nela que me faz pensar assim? Seriam as pintinhas de oncinha? O tecido fininho? A gola role?


É uma incógnita. O fato é que a blusa não me agradava. Isso me fez refletir que muitas vezes emitimos uma opinião sem fundamento a respeito das coisas que nos cercam. O que me fazia pensar que a blusa era de velha?


Talvez a minha bagagem, coisas que eu vivi na infância, ou até mesmo que ouvi, me fizeram formar essa opinião. Vale lembrar que pessoa que somos hoje foi moldada lá atrás na tenra idade.


Nascemos em "preto e branco". A vida é que colocará as tonalidades certas ao longo de nossa existência. Muitas vezes vemos pessoas novas com pensamentos velhos e vice-versa. Para concluir então pensei: O que está velho, é o que está dentro de mim.


Peguei então minha blusa com carinho e guardei com a certeza que usarei na mais bela ocasião. Quando mudamos nossa forma de pensar, mudamos o mundo. E começa pelo nosso!

22 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções