Entre Vírgulas: Autoestima



É quando uma pessoa está satisfeita com sua identidade, sente confiança em si próprio e se valoriza. É uma avaliação subjetiva de nós mesmos. A alta autoestima faz com que a pessoa se torne egocêntrica pois se gosta em demasia. Isso não é bom, assim como a baixa autoestima. A pessoa se auto-desvaloriza. Os outros são melhores do que ela: mais inteligentes, mais bonitos, mais talentosos, etc...


A virtude está no meio termo. Devemos conhecer nossos limites e capacidades. Desenvolver o que temos de bom, belo, saudável. Não podemos nos deixar influenciar pelo que ''os outros pensam a nosso respeito''.


Conheço uma história que inclusive eu lia para meus alunos de educação infantil para trabalhar a autoestima e que diz assim:


''Era uma vez uma corrida de sapinhos. A multidão que assistia, não acreditava que os sapinhos pudessem alcançar o alto de uma torre e diziam: - Que pena, esses sapinhos não vão conseguir! Vários deles, realmente desistiram.


O povo continuava gritando: - Vocês não vão conseguir! Ao final da corrida, só um sapinho completou a prova. A curiosidade tomou conta de todos. Queriam saber o que tinham acontecido. Quando foram perguntar ao sapinho como havia conseguido concluir a prova, descobriram que ele era surdo''.


Pois é pessoal, quantas vezes desistimos de um sonho pelas palavras de desestímulos dos outros.


Muitas vezes nós também deveríamos nos fazer de surdos!


Foto: Acervo pessoal Virginia Abreu Fialho

73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo