Entre Vírgulas: 2021, o ano da serenidade



O que dizer do ano de 2020 que agora chegou ao fim? Sem abraços e beijos, com distanciamento e com máscara e nosso companheiro de todas as horas: o álcool gel, muito presente na bolsa, na mesa, nas lojas, em todo lugar. O que aprendemos diante de todas essas dificuldades e desafios que tivemos que conviver e superar e o que levaremos para 2021?


Uma coisa é certa: tivemos que andar mais devagar em todos os sentidos. Aprendemos inúmeras coisas com a pandemia do novo Coronavírus e a principal é de que sozinhos não somos nada. Precisamos uns dos outros, da unidade dessa força. E também a nos conhecer melhor, sabermos do que somos capazes. Aprendemos a identificar e lidar com nossas próprias emoções de forma ímpar. A nos olharmos de forma mais generosa e ao próximo. O ano andou de forma tão lenta que parecia não ter fim.


Confinados em nossos lares tivemos que nos reinventar, assumir outra versão de nós mesmos e nos transformar a cada dia em todos os sentidos: profissionais, pessoais, comportamentais e de relacionamento.


Evitar o contato físico? Parecia impossível! Demonstrar nossos sentimentos de outro forma foi uma vitória sobre nós mesmos. Outra coisa que mudou foi nosso ritmo de consumo, pois dinheiro não é tudo. E a natureza agradeceu. Com as pessoas confinadas em suas casas os índices de poluição diminuíram e o planeta Terra respirou. Será que isso não serve de alerta, para mostrar que somos capazes, porque não implementar um novo ritmo de vida que gere impacto positivo. De solidariedade, de ânimo, e de positividade.


O "fazer juntos" foi tão impactante. Porque não, conservar? Que 2021 invada nossas casas tendo em mente não a angústia, a ansiedade, o medo e as incertezas, mas com boas vibrações e a esperança em dias melhores.


Que a palavra de ordem seja: SERENIDADE!


Feliz Ano Novo a todos! Beijos no coração de cada um de vocês. Até ano que vêm!

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo