Encurralada pelo Medo



Todas as noites quando vou dormir, tenho um encontro marcado com o meu ''medo''. As sombras me encontram e se apossam de mim. Muitas vezes a coisa é tão grave, tão perversa que não me deixa dormir. Se for leve, faço as pazes com meu sono e durmo como um anjo.


Entre as quatro paredes de meu quarto, me sinto encurralada pelo medo. O medo é inerente ao homem. Gostaria que ele não tivesse a sensação de eternidade, que me fizesse visitas esporádicas, mas não, ele é implacável e controla todos os meus movimentos, meus pensamentos e minha vida. Por onde vou, ele me acompanha, me dando beliscões mostrando e me fazendo lembrar que ele esta ali. Quando estou ocupada, fazendo as tarefas da casa, no mercado, na praça passeando com os cachorros, ele perde a intensidade pois estou distraída.


Mas, quando chega a noite e a hora de dormir, dá-se uma guerra entre eu e o meu medo. Muitas vezes eu fico enrolando, fazendo outras coisas para esticar o tempo de deitar no intuito de que ele não venha me assombrar. Mas não adianta, e as vezes isso dura meses e até anos.


Ele me acorrenta, me prende e talvez seu fundo esteja no passado ou no futuro incerto.


Pessoal quem tem vida, tem medo, quem tem sonhos, tem medo...


Mas para falar a verdade se eu não sentisse medo, estaria incompleta, faltaria algo, um vazio, uma lacuna. Talvez ele seja meu companheiro invisível que me empurra para a coragem de viver. Sim, porque viver é uma luta diária que começa dentro de nós mesmos!



122 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo