DAER deve diminuir Rodoviária de Livramento para segunda categoria



Na manhã de segunda-feira (18), a equipe do Sentinela 24H, conversou com o Secretário de Planejamento, Paulo Ecoten, sobre a Estação Rodoviária de Santana do Livramento e a atual situação do local, após reunião entre autoridades.


Segundo Paulo, na última quinta-feira (14) se reuniram a Prefeita Ana Tarouco, o Vice-prefeito Evandro Gutebier, o próprio Secretário de Planejamento, o Procurador do Município Felipe Vaz, O presidente da Câmara Aquiles Pires e o DAER, órgão que regulamenta as rodoviárias do Rio Grande do Sul.


"Queríamos que a empresa responsável que ganhou o processo licitatório, a Stradale, estivesse presente porém, segundo o DAER que fez o contato com eles, não puderam estar presentes na reunião", relatou Paulo.


Entre alguns dos pontos apontados pelo secretário durante a reunião, estão a situação irregular do prédio provisório apresentado, localizado na Av. Daltro Filho, próximo ao trevo da BR-158. O prédio estaria sem as devidas licenças por dois principais pontos, sendo um deles que a área total é de 320 m² e quase 100 m² estão sem o ABITS.


Além disso, o prédio não possui acessibilidade, o que é determinado por Lei Federal. Rampa de acesso, banheiros adaptados e guichês para pessoas portadoras de necessidades especiais, não foram colocados no local.



Atualmente a rodoviária funciona provisoriamente na garagem da empresa Ouro e Prata, local que teria sido locado pela Stradale.


O DAER então teria apresentado durante a reunião um estudo que aponta que houve diminuição de pessoas em rodoviárias no Rio Grande do Sul e no Brasil pós pandemia, e a solução encontrada para a situação de Livramento seria passar as exigências de uma Estação Rodoviária de primeira categoria, que constava na licitação, para segunda categoria.


Com isso, seriam menos exigências que a Stradale deveria cumprir para se adequar, e mais 30 dias para que a empresa se adapta-se. "Horizonte curto para resolver essa situação é de dois meses", afirmou o Secretário.


Questionado sobre a possibilidade de anular a licitação, Paulo relatou que o Executivo apresentou essa opção, porém o DAER não teria aceitado. O secretário afirmou que vai continuar monitorando de cima, na tentativa de encontrar uma solução mais rápido para isso.


Fotos: Igor Quevedo e Lucas Bichinque | Sentinela 24H


705 visualizações0 comentário