Conselho Tutelar fala sobre trabalho e pede que comunidade faça denúncias da maneira correta



Na manhã desta quinta-feira (15), a reportagem do Sentinela 24H esteve na sede do Conselho Tutelar em Santana do Livramento, onde conversou com conselheiros sobre o trabalho, incumbências e até polêmicas que surgiram no decorrer da última semana.


O Presidente do Conselho, Romário Coelho, iniciou a entrevista enfatizando que o trabalho do Conselho Tutelar é o de zelar pelo direito das crianças e adolescentes, junto ao acompanhamento da rede. Qualquer suspeita ou ameaça direta de violação dos direitos, ou o direito violado diretamente, deve ser denunciada para que os conselheiros possam apurar e auxiliar a vítima.


No momento em que acontece um crime, a polícia deve ser chamada em primeiro lugar, para atender a ocorrência e realizar os registro cabível.


A conselheira Debora Sinara destacou a importância do sigilo no atendimento a cada situação. Debora exemplificou um caso que repercutiu na última semana onde crianças relatavam ter sido abandonadas pela mãe.


Além de não ter ocorrido o abandono, as crianças haviam fugido do seu lar. Debora relatou ainda que o Conselho recebeu ligações, onde pessoas afirmavam que linchariam uma mulher que seria usuária de drogas e que teria abandonado os filhos, sem sequer saber se ela tinha envolvimento com o caso ou não.


Outro ponto destacado na entrevista foi a questão da denúncia feita pela forma correto. Na noite em questão em que os fatos ocorreram, o Conselho Tutelar e a Brigada Militar não receberam formalmente nenhuma denúncia até a madrugada, sendo que o fato teria ocorrido por volta das 10h da noite anterior.


O Conselho Tutelar atende a comunidade através de dois números, que são (55) 99927-1452 e (55) 98456-8044. Participaram também da entrevista, os conselheiros Joel de Almeida e Sueli Riefel.


Acompanhe a entrevista na íntegra:



Foto: Lucas Bichinque | Sentinela 24H

327 visualizações0 comentário