top of page

Com ajuda da Interpol, Polícia Federal combate tráfico de pessoas em Livramento

A Polícia Federal anunciou a conclusão da 5ª edição da Operação Turquesa, realizada entre 27/11 e 1º/12, com foco na desarticulação de organizações criminosas atuantes no tráfico de pessoas, contrabando de migrantes e delitos associados nas Américas. A operação envolveu ações de polícia judiciária e controle migratório em diversos locais estratégicos.


Com apoio da Interpol, autoridades policiais de Espanha e Portugal, cerca de 100 policiais conduziram a operação em várias cidades, incluindo Brasília (DF), no Centro de Comando, São Paulo (Aeroporto de Guarulhos), Rio de Janeiro (Aeroporto do Galeão), Foz do Iguaçu (PR), Pacaraima e Boa Vista (RR), Rio Branco e Assis Brasil (AC), Oiapoque (AP), Tabatinga (AM) e Santana do Livramento (RS).


Os esforços policiais identificaram rotas de contrabando de migrantes, investigando diferentes formas de recrutamento de pessoas, incluindo bebês. A Operação Turquesa impediu a saída do país de três vítimas de tráfico de pessoas e os próximos passos incluem investigações aprofundadas resultantes das ações de fiscalização.

Os delitos de tráfico de pessoas, contrabando de migrantes e crimes conexos, como uso de documentos falsos, foram o foco principal da operação. A soma das penas para esses crimes pode chegar a 18 anos de reclusão.


Foto: Reprodução/INSTITUTO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA

Operação da polícia em números


1) Operação Relicta em Itambacuri e Governador Valadares, em Minas Gerais: quatro mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão preventiva foram emitidos.


2) Operação White Sand em São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina: cinco mandados de busca e apreensão foram emitidos.


3) Operação Deverra em Campinas, São Paulo: cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva foram emitidos.


Duas pessoas foram presas em flagrante: uma por contrabando de migrantes em Assis Brasil e outra por uso de documento falso em Guarulhos. Na Operação Relicta, foi bloqueado um total de R$ 1,4 milhão. Durante os cinco dias de operações, foram fiscalizadas 22.605 pessoas de diferentes nacionalidades.


Texto: Canal Ciências Criminais
0 comentário
bottom of page