Chama Crioula repetirá “saga” Farroupilha e cruzará rio Guaíba até Porto Alegre

Pela primeira vez, o símbolo dos Festejos Farroupilhas repetirá o trajeto dos guerreiros que iniciaram a Revolução Farroupilha em 1835, e irá cruzar o Rio Guaíba, nesta segunda-feira (14). Só que em vez de barcos construídos com porongos, pegará carona no Catamarã. A centelha será acesa às 7h, sob o cipreste onde os Farroupilhas planejaram a invasão de Porto Alegre.


Depois, uma pequena cavalgada conduzirá o candeeiro até a Estação Hidroviária da cidade, para o translado pelo rio. Na chegada ao Gasômetro, na capital, a Chama será recepcionada por outro grupo de cavaleiros, que fará a condução até a Assembleia Legislativa e Palácio Piratini, onde o governador Eduardo Leite dará início oficial às comemorações dos Festejos.


Entre os cavaleiros, estará o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Crioulos, Francisco Fleck e o presidente do Instituto Cavalgada do Mar, Luiz Eduardo Amaro Pellizzer. É a primeira vez integrantes de entidades irmãs são convidadas para a cavalgada pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho.


“Isso demonstra a unidade e o verdadeiro sentido pelo qual estamos festejando. Lutamos pelos mesmos ideais em nossas instituições, sempre preservando nossa tradição e cultura e mantendo viva essa chama Farroupilha em nossas atividades”, destaca Adriano Pacheco, vice-presidente Campeiro do movimento.


Toda a cerimônia, de Guaíba a Porto Alegre, será transmitida ao vivo, pela TV Assembleia e página do Facebook do MTG. À noite, a emissora do parlamento transmite uma encenação sobre a invasão de Porto Alegre pelos Farroupilhas, em live transmitida do Teatro Dante Barone, a partir das 19h.


“Este ano não tivemos aquela tradicional cerimônia, com centenas de cavaleiros para espalhar a chama para todo o estado. Mas acredito que este evento será marcante pois relembrará o ato heroico de nossos guerreiros, que arriscaram suas vidas por um Rio Grande mais forte e independente”, diz a presidente do MTG, Gilda Galeazzi.


Já o presidente da Assembleia, Ernani Polo, entende que a cerimônia para relembrar o ato heroico dos Farroupilhas reforça os laços dos gaúchos com a sua cultura e história.


“A celebração deste momento, com o translado da Chama Crioula, a partir da centelha acesa no Sítio Histórico em Guaíba e trazida para a Capital no barco Catamarã, sem dúvida é uma ação que só reforça nossos laços e nossa cultura, pois mantemos a tradição de celebrar a maior data estadual com o acendimento da chama crioula que também será realizada na esplanada da Assembleia Legislativa nesta segunda feira”, afirma Polo.


Foto: Felipe Dalla Valle|Palácio Piratini


Fonte: G1


42 visualizações0 comentário