top of page

Caso Rafael: Justiça aumenta em 8 anos pena de mãe condenada por morte de criança no RS, diz MP

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça aumentou a pena de Alexandra Dougokenski, condenada pela morte do filho Rafael Winques, para 38 anos, 5 meses e 10 dias de reclusão e 8 meses de detenção A pena em primeira instância havia sido fixada em 30 anos e 8 meses após Tribunal do Júri, em 18 de janeiro de 2023.


O resultado foi publicado na sexta-feira (28), e foi divulgado nesta segunda-feira (31) pelo Ministério Público do RS, que pediu pelo aumento da pena. O g1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça do RS, e não havia recebido resposta até a última atualização desta reportagem.


Também foram negadas por unanimidade todas as teses de nulidade apresentadas pela defesa de Alexandra, que está presa, para tentar anular o Tribunal do Júri.



O advogado de Alexandra, Jean Severo, diz que respeita a decisão, e tentará a redução da pena ou anulação do julgamento.


Ela foi condenada por homicídio doloso quadruplamente qualificado (motivo torpe, motivo fútil, asfixia, dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima), ocultação de cadáver do filho, falsidade ideológica e fraude processual.


Rafael foi encontrado morto em Planalto, no Norte do estado, no dia 25 de maio de 2020. Dez dias antes, a mãe, Alexandra, havia comunicado a polícia o desaparecimento do filho.


Posteriormente, a mãe confessou o crime e apresentou versões diferentes sobre a motivação. Julgada, ela foi condenada no início deste ano.


Texto: G1/RS

0 comentário
bottom of page