Câmara de Vereadores realiza sessão com funcionários da Santa Casa de Misericórdia

Na manhã desta quarta-feira (27), ocorreu uma sessão com os funcionários do hospital Santa Casa de Misericórdia, juntamente com os vereadores, para que sejam esclarecidos os problemas do hospital e seja resolvido o problema da falta de salário dos servidores.


Vários vereadores estiveram presentes no local e expressaram a sua opinião a respeito do hospital. O Presidente do Sindicato Silvio Madruga fala que em nenhum momento os funcionários proporam uma briga, já que entraram na câmara as 9:30 da manhã como foi combinado, com tranquilidade.

A respeito da diminuição dos leitos do hospital, que é algo que já esta sendo cogitado por muitas pessoas, ele relata que se ocorrer isto irá diminuir o atendimento SUS para a população mais carente da cidade. Ele conta que demitir os trabalhadores não será a solução e muito menos é gestão, e que aguarda um gestor que vá até o hospital.


“Nós vamos até a morte, porque nós cuidamos da vida” comenta.


O Vereador Melado fala que na reunião deveriam ter sido chamados os três poderes: executivo, legislativo e judiciário, para que não seja feita uma politicagem barata. Ele relata que o hospital CHS ganha no mês R$ 135 mil a R$ 140 mil e a Santa Casa de Misericórdia ganha apenas R$ 13 mil.


“Todos somos culpados desta situação, os puxa-saco também ganham bem lá” comenta.


O Vereador Jovani Romarinho fala que o problema do hospital é histórico, sendo um problema de todos. Ele conta que o papel de qualquer governo é entregar saúde pública para a população e dignidade para os trabalhadores, seja deste que assumiu, indo até mesmo aos outros que estiveram.


“A tabela SUS está sem ser revisada há mais de 10 anos, e isso é um problema grave” comenta.


O vereador Aquiles Pires conta que possui uma relação muito próxima com os trabalhadores, e sempre advoga em defesa deles, sendo um trabalho feito a muitos anos. Uma das motivações que lhe trouxe até a reunião, foi a defesa da Santa Casa e de seus trabalhadores, partindo de uma ação do movimento sindical.


Ele relata que o ponto que lhe deixou entristecido foi o vídeo da prefeita em que falava que a Santa Casa não é nossa, porém o hospital é da população, tendo uma história em que a anos atende as pessoas que dependem do sistema SUS.

Fotos: Lucas Bichinque | Sentinela24H

204 visualizações0 comentário