"Até parece que a culpa é nossa" Santanense relata a falta de acessibilidade em Livramento

Uma jovem santanense Brenda Pacheco, vem ganhando notoriedade nos últimos meses com seus vídeos através das redes sociais, onde relata diariamente as superações, conquistas e alguns desafios que acaba enfrentando devido ser portadora de necessidades especiais, em Livramento.


Segundo relatos, em seu último vídeo divulgado ele fala principalmente da falta de acessibilidade que acaba enfrentando na cidade, desde a frente da sua casa até caso necessite de banheiros públicos no seu dia a dia; "Na minha cidade tem tanto buraco que se eu quisesse sair de andador ou de cadeira de rodas sozinha na rua não consigo porque não passa, e quem não tem mãe para ajudar, quem não tem ninguém. As lojas é um absurdo não tem rampas, só escadas e as pessoas desumanas não se oferecem para te ajudar a subir, ninguém se oferece para ajudar, e nos lugares de vagas para cadeirante, as pessoas que não tem nada estacionam, os ônibus que os motoristas não querem nós subir porque não tem elevador "ATÉ PARECE QUE A CULPA É NOSSA". Em banheiros quando não tem acessível, mas não pensem ser fácil vestir um sorriso no rosto, porque as pessoas nos olham diferente todos os dias, isso é falta de igualdade, a gente passa por dificuldade na rua e ninguém ajuda e só se prestam para falar mal das pessoas, mas ninguém ajuda ninguém. Precisamos ter mais igualdade neste mundo, por todo mundo ser igual", desabafou a jovem Brenda.


Diariamente milhares de santaneses que tem alguma deficiência física ou motora acabam enfrentando esses desafios que a jovem relatou. Em Santana do Livramento, alguns locais que são acessíveis às vezes não são totalmente adaptados para as necessidades de cada santanense ou quem visita à Fronteira.


Brenda Pacheco, foi diagnosticada com Paralisia Cerebral (PC), a deficiência mais comum na infância, é caracterizada por alterações neurológicas permanentes que afetam o desenvolvimento motor e cognitivo, envolvendo o movimento e a postura do corpo.


Confira o relato de Brenda:


Foto: Divulgação redes sociais

889 visualizações0 comentário