As novas alíquotas das contribuições previdenciárias entram em vigor em março

Atualizado: Fev 27



Como todos nós sabemos, a Reforma da Previdência já está em vigor, e com ela houve uma nova ótica previdenciária no nosso País, a qual ainda gera muitas dúvidas e receios por parte dos segurados e futuros segurados.


A regra em vigor parte do princípio de que: “Quem ganha mais, paga mais e quem ganha menos, paga menos para Previdência Social. Regra simples, onde se estabelece uma equidade nas contribuições previdenciárias.


As novas alíquotas são determinadas pela faixa de salário, como podemos avaliar na tabela abaixo:

Quanto às alíquotas, devemos nos atentar ao fazer o cálculo, tanto a alíquota aplicada, bem como, a alíquota efetiva, porque é ela que o que vai fazer diferença no valor que você vai contribuir.


Mas como calcular o valor da contribuição?

Basicamente deve-se avaliar em qual faixa de salário se enquadra, a partir disso se descontar a alíquota aplicada inicial (7,5 %) do valor do salário mínimo. Caso o salário seja superior ao mínimo, se faz a média de salário da faixa e se desconta a porcentagem correspondente, somando ao final os resultados.


Difícil de entender?

Então vamos para um caso prático: Um Segurado recebe por mês R$ 2.700,00, este valor se enquadra na terceira faixa da tabela acima (de R$ 2.089,61 a R$ 3.134,40) com alíquota aplicada de 12% e alíquota efetiva entre 8,25 a 9,5%.


O cálculo será feito neste caso em três etapas:

1ª etapa:tiramos a alíquota aplicada a primeira faixa e guardamos (7,5 de 1.045,00 = R$ 78,37);

2ª etapa:tiramos a alíquota aplicada a segunda faixa de salário, e para isso, precisamos fazer a diferença entre mínimo e o máximo dessa faixa, para depois aplicar a alíquota (9% de R$ 1.044,59 = R$ 94,01).

3ª etapa: como estamos na faixa do salário recebido, aqui não será feita a média entre o mínimo e o máximo e sim, subtraímos os valores que já foram aplicadas as alíquotas das faixas anteriores (R$ 2.700,00 – R$ 1.045,00 – R$ 1.044,59 = R$ 610,41).


Desse valor aplicamos a alíquota da faixa de salário (12% de R$ 610,41 = R$ 73,24).


Pronto, agora é só somar os resultados das alíquotas e teremos o valor correto da contribuição previdenciária (R$ 78,37 + R$ 94,01 + R$ 73,24 = R$ 245,62).


Percebe-se, portanto, que a alíquota efetiva nada mais é que a porcentagem que incide de forma direta no salário do Segurado, devendo este estar ciente das novas regras, alíquotas e forma de aplicação para evitar pagamentos previdenciários de forma incorreta.

Por fim, cabe frisar que esse cálculo, bem como, a emissão da guia para pagamento, pode ser feito através do site do INSS, cujo endereço é https://www.inss.gov.br.

112 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções