Anvisa anuncia comitê de emergência para a varíola do macaco

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que criará um comitê de emergência para a varíola do macaco. Segundo o órgão, a decisão permitirá que sejam feitas atividades coordenadas para salvaguardar a saúde pública, reunindo as melhores experiências disponíveis nas autoridades reguladoras, tornando mais rápido o desenvolvimento e as ações que envolvem pesquisas clínicas e autorização de medicamentos e vacinas.


Para efetivar a criação do Comitê Técnico da Emergência Monkeypox, será publicada uma portaria conjunta da DIRE2, DIRE 4 e DIRE 5. A equipe técnica atuará com orientações e discutirá com os desenvolvedores orientações sobre ensaios clínicos de medicamentos destinados a tratar, prevenir ou diagnosticar a doença causadora da emergência de saúde pública.


O objetivo dessas orientações para desenvolvedores, incluindo acadêmicos, é permitir a rápida aprovação e condução de testes bem projetados, para que possam fornecer dados robustos necessários para permitir a tomada de decisões e evitar a duplicação de investigações.


No último dia 23, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ativou nível máximo de alerta para a varíola do macaco. O Ministério da Saúde informou nessa quarta-feira que o total de casos confirmados da doença no Brasil atingiu o total de 978. O número representa um aumento de 65% em relação ao da quarta-feira passada. Há duas semanas, eram 310 infecções. Sozinho, o estado de São Paulo representa 75% dos casos (744). Em seguida, aparecem Rio de Janeiro (117) e Minas Gerais (44).


O que é a varíola do macaco


A varíola do macaco é uma doença causada pela infecção com o vírus de mesmo nome, que causa sintomas semelhantes aos da varíola humana. A complicação começa com febre, dor de cabeça, dores musculares, exaustão e inchaço dos linfonodos. Uma erupção geralmente se desenvolve de um a três dias após o início da febre, aparecendo pela primeira vez no rosto e se espalhando para outras partes do corpo, incluindo mãos e pés.


A doença pode ser fatal, embora seja tipicamente mais suave do que a varíola. É transmitida para pessoas de vários animais selvagens, como roedores e primatas, mas também pode ser transmitida entre pessoas após contato direto ou indireto.



452 visualizações0 comentário