Além da faixa: Santanense se destaca pela representatividade e luta contra o racismo nas passarelas



Na última semana, a reportagem do Sentinela 24H conversou com a santanense Taynara Machado, modelo vencedora do título Princesa Soberana das Piscinas do Rio Grande do Sul. A jovem


Entre as conquistas, a santanense se consagrou Princesa Negra em 2016, já em 2018 ela foi Garota Top Faces Models, Miss Belleza em uma competição do Uruguai, 2ª Princesa Miss Livramento Bethel e 5º lugar na Garota Lagoa Azul, em uma competição na cidade de Viamão.


Em 2019, Taynara foi Top Miss Rio Grande do Sul, Musa do Sol Santana do Livramento, Miss Latina Santana do Livramento, e ficou em 4º lugar no Musa Verão. Além de ser Miss Brasil América Continental 2019/2020, a santanense foi eleita Princesa Soberana das Piscinas do Rio Grande do Sul, em seu último desfile.


Nossa equipe conversou com Taynara sobre representatividade, trajetória, conquistas e desafios da santanense. Confira:


Como se iniciou a trajetória? Minha trajetória começou em 2016 quando participei do "Mais Bela Negra", onde conquistei o título de princesa, foi aí que meus olhos se abriram pra esse mundo e desde então comecei a querer mais e mais! Entrei em uma agência de modelos e logo após comecei minha trajetória em concursos pelo Rio Grande do Sul, viajei e conheci várias cidades (Porto Alegre, Viamão, Candelária, Três Coroas, Tramandaí, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Nova Hartz , Santa Maria e entre outras ) sempre representando nossa cidade e comunidade! O maior dos desafios foi representar o Brasil em um concurso internacional em Fray Bentos - no Uruguai.


Como foi a conquista do último título, desde participar da competição até o resultado? O título mais recente que tenho é o de "Princesa Soberana das piscinas Rio Grande do Sul" que começou com um convite feito pelo responsável do concurso Éder Forsin, foram feitas etapas on-line até a chegada do top 8, éramos 20 meninas lindas, achei que não conseguiria, mas conforme fui passando de fase a expectativa aumentava e a preparação também. Quando chegou a final o coração estava a mil, na entrevista com os jurados fui a mais transparente possível, respondi com o coração e acredito que esse conjunto de boas notas ajudou muito na decisão final, e quando anunciaram meu nome só senti gratidão ! No meu pensamento só vinha: valeu a pena!


Tens alguma particularidade da rotina, como alimentação ou outro ponto que possas compartilhar? Com a quarentena tinha deixado um pouco de lado esse aspecto da alimentação e saúde física, mas quando surgiu a possibilidade de participar dos concursos presencialmente eu retomei minha rotina com uma reeducação alimentar e exercícios físicos, os quais mantenho até hoje.


Sobre a representatividade, qual a importância que você enxerga da mesma nos dias atuais? Quanto a representatividade considero algo crucial, foi algo que não tive quando pequena, sempre desenhei bonecas loiras e de olhos azuis, identifiquei o racismo muito tarde e hoje posso ver o quanto é importante as crianças negras saberem se defender e se identificarem com desenhos, personagens e artistas! Sempre busco representar a comunidade que pertenço, tenho muito orgulho da nossa história e trajetória! Lutando dia após dia por espaço na sociedade, buscando o melhor para si e para os outros, onde um vence, todos vencem juntos (Wakanda forever).


Já sofreste algum tipo de preconceito no mundo das passarelas? Como disse anteriormente, identifiquei o racismo muito tarde, mas como toda pessoa negra, já passei por diversas situações que apesar de serem tristes, me ajudaram muito a amadurecer e enfrentar novas barreiras ! Já ouvi comentários como: “Você não é tão negra assim” , “Não temos produto no teu tom” , “Vai ganhar só porque é negra”, e entre tantos outros! Mas seguimos em frente! A luta continua ! Vamos superando a cada dia!


Alguma dica para quem queira seguir na carreira de modelo? A dica que deixo é “Simplesmente faça”, corra atrás, enfrente! Só assim a gente consegue, tentando! Fazendo o possível pra chegar onde queremos! Não ter medo de errar ou perder, mas sempre procurar evoluir e crescer cada vez mais. Parece clichê, porém a frase “ quem acredita sempre alcança” é real!


Fotos: Arquivo Pessoal


1,070 visualizações0 comentário