Acordo sanitário entre Brasil e Uruguai é tema de reunião entre autoridades



O acordo sanitário entre o Brasil e o Uruguai foi o tema da reunião da Comissão do Mercosul e Assuntos Internacionais, da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (8/7). O governador Eduardo Leite e o ministro da Saúde do Uruguai, Daniel Salinas, participaram da encontro feito por videoconferência. Assinado no dia 26 de junho, é o primeiro convênio entre países latino-americanos para o enfrentamento ao coronavírus.


O acordo prevê ações envolvendo os planos sanitário e epidemiológico na área de abrangência da fronteira entre os municípios de Santana do Livramento e Rivera, no Uruguai. O plano foi apresentado pela Secretaria Estadual da Saúde (SES).


O governador reiterou a disposição do Estado em seguir trabalhando em parceria no combate ao coronavírus. “A doença não reconhece fronteiras estabelecidas em papel, e a vida das pessoas que vivem praticamente na mesma cidade, com interações diárias nas rotinas, tampouco reconhece essa divisão. Temos a responsabilidade coletiva de enfrentarmos e vencermos a situação, melhorando a eficácia do controle do coronavírus na fronteira”, detalhou.


Um exemplo prático do convênio é a ampliação da testagem dos gaúchos. O governo uruguaio fornecerá insumos para a realização de exames RT-PCR parceria com universidades do Rio Grande do Sul. "Isso mostra que podemos cooperar, mesmo em tempos de tanta radicalização", apontou Leite.


O líder do governo na Assembleia e presidente da Comissão do Mercosul, deputado Frederico Antunes, presidiu o encontro, que também contou com a participação do presidente da Assembleia, deputado Ernani Polo.


O ministro da Saúde do Uruguai, Daniel Salinas, reforçou a importância do acordo. “É um intercâmbio muito frutífero e o início de um caminho de cooperação e de irmandade. Sempre tivemos esse espírito com nossos hermanos no Brasil, mas essa é a oportunidade de fazermos algo no sentido mais pragmático. De nossa parte, faremos tudo que for possível para ajudar”, garantiu.


Salinas elencou algumas das ações tomadas pelo país uruguaio, como o sequenciamento de DNA do coronavírus e o estudo dos residuais das águas para detectar restos e fragmentos de vírus.

O planejamento de enfrentamento conjunto ao coronavírus começou no final de maio, quando o governador conversou com o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou. Além de oferecer apoio técnico ao presidente do país vizinho, Leite elencou a importância de ações de preservação à vida nos municípios fronteiriços: Santana do Livramento e Rivera, Chuí e Chuy, Aceguá e Aceguá, Quaraí e Artigas, Barra do Quaraí e Bella Unión e Jaguarão e Rio Branco.


Também participaram da videoconferência o embaixador do Brasil no Uruguai, Antonio Simões; o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello; o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni; o diretor de Assuntos Internacionais do Ministério da Saúde do Brasil, Flavio Werneck; a secretária da Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann; a secretária de Relações Federativas e Internacionais do RS, Ana Amélia Lemos; o senador uruguaio Tabaré Viera; o presidente da Comissão de Assuntos Internacionais da Câmara do Uruguai, deputado Marne Osório; o prefeito de Santana do Livramento, Ico Charopen; e a intendente de Rivera, Alma Gallup.


Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Foto: Gustavo Mansur | Palácio Piratini

32 visualizações0 comentário