A luz própria de cada um



No horizonte infinito sempre há uma luz que emite esplendor e vida. Conosco também é assim, há pessoas que são dotadas de inúmeros raios brilhosos que atingem todas as direções.


Seus gestos, sua maneira de ser, tom de voz, um conjunto de coisas que dão sentindo ao seu ''ser'', à suas ações. O amor de mãe gera no filho uma luz eterna. O simples fato de ser ativo e participativo, gerando esse energia positiva, dá a esta pessoa esplendor e vida.


Há pessoas que não emitem luz.. Vivem no anonimato, sem condições nenhuma de emitir um flash, são tão pequenas que nem abrigo servem. São vazias, prepotentes, com pensamentos superiores capazes de semear apenas a discórdia e a desunião.


São o contrário da luz!


Ter luz própria não é tão fácil como parece. É uma conquista diária, de horas, minutos e segundos que amadurecem a cada momento. Nos momentos difíceis temos que aumentar nossa chama, não deixá-la apagar, buscando na situação que se apresenta um novo ponto de luz.


Luz que irradia bondade, amor ao próximo, aos animais, plantas e tudo que nos cerca.


Nossa grandeza e dignidade consiste em reconhecermos nossa humildade perante os outros e diante de nós mesmos.


Essa ''terceira visão'' compreende os ''mistérios'' e o ''mundo'' de uma forma autêntica. Dentro de cada família tenho certeza que há uma pessoa assim. Que vive no anonimato, mas que são exemplo, diante de tamanha escuridão. À eles o meu agradecimento por simplesmente existirem, por fazerem a diferença.


Eu sempre digo: se formos luz, onde nos encontrarmos, brilharemos. Um brilho autêntico sempre será notado. E é isto que nos diferencia uns dos outros, nem sempre é visível aos olhos, mas o coração sabe e sente!

72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo