Conheça Simão, o cão "influencer" que já foi dado como morto em Livramento


Parte da equipe do Sentinela 24H, Simão foi adotado pelos proprietários do site em 19 de abril de 2015, quando em uma feira de adoção da ASPA, cheia de filhotes, Luana Derques escolheu o sozinho e resmungão cão adulto que estava sentado perto de uma árvore, esperando, ou não, ser adotado na quente tarde daquele domingo ensolarado.

O que o casal não sabia, era a história por trás daquele magricela, que havia quase morrido meses antes, após viver acorrentado com arame e ser deixado para morrer no temporal que atingiu a Fronteira em dezembro de 2014.

Ao ser adotado, a família ficou com medo de estar fazendo mal ao cão, "quando ele chegou em casa, andava de cabeça baixa e ficou deitado no corredor por pelo menos 2 dias, não se deslocando até a comida", comentou Ralph. Já Luana se assustou o dia que ele foi fazer o famoso número 2, "Estavamos deitado quando ouvimos passos em cima das telhas, próximo a sacada, era o Simão fazendo suas necessidades no telhado de casa, um lugar que só um cão de pequeno porte passaria", enfatizou.

Ao criar uma sintonia maior com todos, Simão se mostrou um cão além do normal, quando o assunto era fotografia. "Cada vez que ele vê uma câmera ou celular apontado para ele, parece que ele sorri, ele gosta, fica muito feliz", destacou Ralph, que completou, "quase 5 anos após adotar o Simão, vejo que muito além das fotos, ele se mostra um grande amigo, nunca machucou alguém ou mesmo tentou, pelo contrário, gosta de crianças e é agradecido por tudo que fizemos ou mesmo tentamos fazer por ele".

O Sentinela entrevistou em outras oportunidades, voluntários da ASPA, na época, Vinicius Cruzado e Lani, que na encontraram Simão, os dois não mediram palavras para descrever a situação na qual haviam encontrado o cão, no bairro Simon Bolivar. "Estavamos no bairro recorrendo quando a Lani, havia visto um cão em estado crítico. Voltamos lá e passamos as caracteristícas dos Simão para vizinhos do local, que não se importaram nenhum pouco. Lani acreditava que o cão que havia visualizado não estaria morto, e foi em uma busca cercada de esperança, que eles resgataram o mesmo, o levando para o caníl e cuidando dele, junto com a veterinária Carina e demais voluntários, que na época atuavam pela ASPA.

Hoje, com uma vida totalmente diferente, Simão tem mais 4 "irmãos" e é o legitímo irmão mais velho, sendo o sono seu maior inimigo durante sua dura jornada diária.

No instagram, podem achar o Simão através do @simaodog.

Neste dia 4 de outubro, dia dos animais, dos cães e de São Franscisco de Assis, protetor dos animais, desejamos a todos e seus melhores amigos, um dia feliz e de reflexão, quando se diz respeito ao trato e preservação das espécies.

Foto: Arquivo Simão


1,522 visualizações0 comentário