• G1 RS

Suspeitos são presos em operação que investiga suposto cemitério clandestino no RS


A Polícia Civil prendeu três homens e apreendeu um adolescente durante operação contra o tráfico de drogas, e que também investiga um possível cemitério clandestino em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira (26).

Os policiais cumpriram ainda oito mandados de busca com ajuda de cães arejadores em uma área de vegetação. Uma arma foi apreendida, além de drogas.

A Operação Libertá foi realizada com objetivo de prender, pelos crimes de roubo e coação no curso do processo, os principais autores de ameaças e agressões que vinham sendo feitas a uma adolescente em razão da disputa por território de tráfico de drogas no bairro Vila Nova.

Investigação

Em janeiro de 2018, segundo a polícia, a jovem de 16 anos sofreu tentativa de homicídio por integrantes de uma facção criminosa.

Agressores abordaram a jovem em uma rua, a colocaram dentro de um carro, dispararam contra ela e, depois, a abandonaram às margens da Avenida Castelo Branco.

"Nos meses que se seguiram, verificou-se que familiares e comparsas dos autores do delito passaram a coagir a vítima no curso do processo, exigindo, mediante violência e grave ameaça, que ela livrasse os criminosos da responsabilidade criminal, o que fez inclusive com que a vítima e seu pai negassem a autoria da tentativa de homicídio em Juízo", destaca a delegada Karoline Plocharski Calegari.

A investigação apurou que os integrantes da facção agiam para matar, ferir e torturar familiares do principal chefe da organização criminosa rival.

Pouco tempo antes da tentativa de homicídio, um irmão da jovem agredida havia sido morto. Ele tinha envolvimento com tráfico, segundo a polícia.

Como a polícia também tinha denúncias de homicídios na região, e que os corpos estariam enterrados no Complexo Esportivo Coelhão, acionou apoio do Corpo de Bombeiros, que atuaram com cães farejadores.

Até o começo da tarde, não havia sido confirmado se algum corpo foi encontrado no local.

A operação contou com 50 policiais civis, 12 policiais militares, quatro bombeiros militares, 17 viaturas policiais e apoio do helicóptero da Divisão de Apoio Aéreo da Polícia Civil.

Fonte: G1 RS


115 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo