Ela sabia de tudo: Os motivos que levaram a prisão da mãe de Ana Clara


A tensa e cinza tarde sábado na Fronteira da Paz, teve como protagonismo, a audiência da mãe, Gimena Palombo e o padrasto, Jonathan Pereira dos Santos Alvez. Os dois foram condenados a 180 dias de prisão preventiva, enquanto ocorre a investigação e após este período, serão chamados para uma nova audiência, não sabendo ainda se será a definitiva. Os detidos são segundo a justiça, culpados pela morte da menina Ana Clara, de 4 anos que morreu, após não resistir as lesões feitas pelas mãos do acusado, que assumiu ter agredido ela. Durante a cobertura, também descobrimos que a criança foi abusada sexualmente, não sendo penetrada pelo criminoso, mas sendo tocada pelo mesmo.

Após a audiência, a advogada da mãe falou com a equipe do Sentinela 24H e confirmou o que os vizinhos e pessoas próximas do casal, que a mãe sabia das agressões e abuso da menina. Segundo a advogada, a mãe foi enquadrada pelos "crimes violência doméstica e omissão de socorro".

O crime causou comoção internacional, pois varias mensagens vindas do Brasil e Argentina, durante as transmissões do Sentinela 24H, tentam passar força para o avô da menina e demais familiares, amigos e coleguinhas da pequena.

A equipe do Sentinela segue buscando informações, enquanto ocorre a elucidação do caso Ana Clara, em Rivera.


30,360 visualizações0 comentário

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções