Seis denuncias são registradas contra vizinho que ameaça matar uma família inteira em Alegrete


Família está desesperada e com receio do que possa acontecer devido as constantes ameaças de um vizinho. Já são mais de seis BOs entre todos.

Na tarde de quinta-feira(25), eles foram até a Delegacia de Polícia para novamente falar com o Delegado Valeriano Neto. De acordo com uma das vítimas, o acusado há mais de um ano faz ameaças e estaria perturbando o sossego da família. Segundo as vítimas, no entendimento delas são perseguidas pelo acusado. O homem já teve desavenças com todos os filhos da vítima e outros moradores das adjacências. Em um dos casos, ele teria apontado uma arma para uma filha da mulher . À época, ele foi preso pela Brigada Militar e a arma apreendida com munições.

Dentre as ocorrências que começaram no ano passado, têm ameças verbais e com arma de fogo. “Estamos chegando ao nosso limite, minha mãe tem 65 anos, tem problema sério de saúde, diabetes e pressão alta. Ela já foi parar no hospital por conta dessa situação. Estávamos mantendo ela no interior, mas é difícil porque tem muitas dificuldades até mesmo para tomar os medicamentos sozinha. Nesta manhã(25), minha filha foi mais uma vez atacada por ele. Duas viaturas da Brigada chegaram no endereço e o meu neto entrou em choque. Ele gritava que não era pra ele(acusado) matar a minha filha e mãe dele. Foi horrível”- falou a mulher que teve o primeiro desentendimento e desde então a situação só agrava.

Com alguns dos BOs nas mãos, ela disse que já foi na Promotoria e teve uma reunião com o Delegado. Sempre que surge alguma ameaça contra a vida de qualquer um dos integrantes da família eles estão realizando o registro por receio de que algo grave aconteça. “Ele ameaça que vai dar um tiro na “cara”, chama de vagabunda, entre muitas outras ofensas, como ficar gritando javali, que nas entre linhas quer nos chamar de porcos” – descreveu uma das vítimas.

Além da família que é vizinha do acusado, ele também estaria ameaçando outros moradores nas proximidades do estabelecimento comercial que é proprietário. A idosa que estava muito trêmula e chorou e alguns momentos, disse que teme pela vida de todos. “Apenas queremos que algo seja feito antes que uma tragédia. Não sabemos mais o que fazer, mas está tudo muito difícil. Cansamos de chamar a Brigada, que faz o trabalho dela, mas nada até o momento mudou”. disse a aposentada.

Fonte: Alegrete Tudo


0 visualização

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções