Correção do processo seletivo termina em tumulto e acusação de ameaças em Livramento


Na manhã desta Quinta-feira (07), aconteceu uma sessão ordinária na Câmara Municipal de Vereadores de Sant'Ana do Livramento, com o objetivo de votar a respeito dos cargos de relator e secretária da CPI instaurada para apurar o contexto e as denúncias realizadas a respeito do processo seletivo da educação, que segundo denúncias de candidatos e vereadores, apresentava irregularidades.

Na votação foi decidido que os vereadores Marco Monteiro e Antonio Zenoir, iriam ocupar respectivamente os cargos de relator e secretário na CPI.

Ainda na sessão, foi decidida uma nova reunião interna entre os vereadores da comissão, na Segunda-feira (11), às 09h para definirem em conjunto as diretrizes.

Na Sala Cultural

Horas mais tarde, a comissão que realizou o processo seletivo em conjunto com a comissão de educação do vereadores realizaram na Sala Cultura uma reunião, onde aquelas pessoas que se sentiram lesadas na correção, poderiam ir até o local, apresentar novamente seus documentos e solicitar uma nova correção. Pelo menos dois casos foram confirmados de notas equivocadas, e estas foram devidamente corrigidas.

O vereador Marco Monteiro, que estava presente como observador, salientou a importância de pessoas capacitadas serem escolhidas, e também que os profissionais que realizaram mais cursos e possuem mais capacitações, são as melhores escolhas para preencher às vagas.

Esta reunião apesar de iniciar de forma positiva, terminou com tumulto. Pessoas começaram a comparar suas notas, gerando tumulto, onde uma das examinadoras, Beatriz, se sentiu mal e junto com o procurador da Prefeitura, determinou o final dos trabalhos pela manhã.

Segundo o vereador Romário Paz, agora fica a cargo do Prefeito decidir como vai ser feito, mas ele e outros vereadores, como o legislador Danúbio Barcellos afirmou que se for em uma sala separada onde os candidatos fossem atendidos um a um, poderia ser melhor organizado, sempre aos olhos vereadores, que fiscalizam de perto essa nova etapa.

Segundo Beatriz, que estava a frente do grupo de selecionadores, uma das candidatas foi para cima dela por causa dos documentos, então ela resolver cancelar a avaliação dos recursos, pois estavam gerando tumulto e quando viu a decisão, o vereador Melado gritou com ela. Ela então considerou um absurdo e uma falta de respeito e resolveu paralisar tudo.

Já o vereador Melado, durante transmissão ao vivo no Sentinela, mostrou revolta com o ocorrido, "Estava indo perfeito e terminar por duas pessoas é um descaso. Eles são impacientes com as pessoas que querem uma explicação e que estão sendo pacientes, porque se tiver que vir amanhã, elas virão também. Eles conseguiram tumultuar e quem perde é a comunidade." se manifestou o legislador contra o cancelamento do atividade.

FOTO: Ralph Quevedo


1,324 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções