Saiba detalhes da ação de militares santanenses que resultou na prisão de dois executores em Tapes


Um traficante pagou um preço alto por enganar a própria facção criminosa: ele foi executado a tiros. O crime aconteceu no final da noite de terça-feira na cidade de Tapes. No entanto, a Brigada Militar, através de dois polícias santanenses que servem a PATAMO do 2º RPMon que estão atuando na Operação Golfinho, agiu rápido e capturou dois dos três envolvidos no assassinato ocorrido no Beco do Luciano, conhecido por ser uma boca de fumo e perto da rua Treze de Maio. A PATAMO contou com apoio de mais guarnições que servem no 30ºBPM e apreenderam dois revólveres calibres 38 e um revólver calibre 357, mais de 22 cartuchos de munição e três celulares.

O CASO

Um motorista de aplicativo teria levado o trio em um Volkswagen Voyage, modelo novo, de cor preta, mas não foi encontrado apesar das buscas. A vítima, um ex-vigilante, de 27 anos, ludibriou a própria facção a qual pertencia ao adulterar a droga comercializada, engrossando-a com outros produtos e faturando um dinheiro extra. “Ele estava passando a perna neles na divisão do dinheiro. Ele fracionava a droga e vendia, pegando o dobro do lucro. Pagava o que devia, mas pegava mais”, explicou o comandante da BM de Tapes, tenente Luis Veríssimo da Rosa.

A ordem de execução, revelou o oficial, veio do próprio comando da organização criminosa que enviou então os matadores de Porto Alegre até Tapes. Além do traficante morto, outras duas pessoas que estavam juntas foram baleadas e feridas. Todos estavam nos fundos do pátio de uma residência. O tenente Luis Veríssimo da Rosa observou que a rápida prisão de dois envolvidos ocorreu por que havia duas viaturas realizando o policiamento ostensivo noturno na cidade no âmbito da Operação Golfinho.

Moradores da região acionaram a BM após escutarem os estampidos. Os policiais militares nas duas viaturas também ouviram os tiros e foram imediatamente para cada extremidade da rua Treze de Maio, flagrando a dupla em fuga nas imediações. Jogadas fora pelos suspeitos, as armas, das quais uma com numeração raspada, foram encontradas abandonadas dentro de uma sacola em um terreno. Um dos detidos é ex-presidiário.

O caso foi repassado à Polícia Civil de Tapes. Horas depois, o efetivo do 30ºBPM prendeu uma traficante em outra ocorrência na mesma rua Treze de Maio. Houve o recolhimento de 128 pedras de crack, 66 buchas de cocaína e cinco cartuchos de munição. “Infelizmente temos um alto índice de consumo”, constatou o comandante. “Realizamos várias e várias prisões”, acrescentou. “As facções estão indo para o Interior e expulsando os pequenos traficantes. Elas estão tomando conta”, avaliou.

Fonte: Correio do Povo


310 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções