• Simers

Santa Casa de Livramento deve pagar atrasados e médicos adiam rescisões


Os médicos que atuam na Santa Casa de Misericórdia de Santana do Livramento decidiram prorrogar o prazo para rescisão contratual para o dia 1 de novembro. Em setembro, os profissionais haviam dado prazo de 30 dias para que a administração apresentasse um plano para melhorar as condições de trabalho, garantir insumos e efetuar o pagamento das remunerações em atraso. Há valores em aberto de 2016, 2017 e 2018.

Os médicos decidiram alongar o prazo diante do ingresso de valores relativos a um empréstimo obtido pela casa de saúde. Segundo a administração, os recursos colocariam em dia os salários deste ano. Além disso, em reunião na Prefeitura nesta quarta-feira, o secretário da Fazenda, Mulcy Torres, garantiu que até semana que vem será repassado o valor relativo a agosto para o serviço de sobreaviso. O valor de setembro, que também está atrasado, seria quitado até o dia 20 de novembro. O encontro também contou com a presença dos secretários da Saúde, Sergio Aragon, e de Governo, Enrique Civeira, além do administrador da Santa Casa, Wainer Machado.

De acordo com o diretor do Simers, Willian Adami, é importante que fique claro à população santanense o que está em jogo, e não são os honorários médicos. "O que está em jogo é a luta pela garantia do direito constitucional de cada cidadão de assistência à saúde com qualidade. Os médicos, que já estão com remunerações desde 2016 em aberto, estão sendo chamados pela gestão para renegociarem seus contratos e abrirem mão de parte da dívida, tudo pela continuidade dos atendimentos na Santa Casa. Por outro lado, a gestão precisa fazer seu tema de casa, melhorando as condições de trabalho e buscando incremento de receita para que, em poucos meses, não vivenciemos mais uma vez este triste cenário".


0 visualização

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções