Criança baleada, magia negra e incêndio: Desavença quase termina em tragédia em Livramento


As últimas horas do dia 20 de setembro e a madrugada do dia 21 de setembro foram movimentadas para a Brigada Militar, pois por volta das 20h, a PATAMO, como apoio de outras guarnições realizou atendimento a uma ocorrência de briga na rua Barão do Ibirapuitã, onde famílias de Bugres estavam brigando.

Segundo relato dos vizinhos, pelo menos 10 tiros foram disparados durante a confusão.

Quando a BM chegou, realizou revista no local onde ocorreu o fato e encontrou 5 armas branca, sendo 4 facões, uma pistola e um revólver, além de munições para as respectivas armas e mais munições de calibre .12.

Durante a ocorrência, foi descoberto que uma criança, havia sido baleada e que estava escondida na casa de uma vizinha. Assustada, a moradora conversou com os policiais, pois o pequeno, de 5 anos estava inquieto. A mãe da criança, junto com a BM, descobriu que o menino estava com uma perfuração por disparo de arma de fogo.

Levada as pressas para o hospital, foi descoberto que o projétil acertou a nádega, não deixando o menino com qualquer risco de morte.

Antes da saída do local, o repórter Yuri Teixeira, que fazia a cobertura do ocorrido, estava buscando mais informações com os moradores quando, ele e os populares ouviram um disparo de arma de fogo e instantaneamente um estouro próximo de onde estavam. Todos entraram para dentro das casas assustados e o repórter seguiu a cobertura, mesmo após o susto.

Na DPPA, a PATAMO realizou o registro da ocorrência, sob uma pressão imensa da família do acusado de ter atirado na criança. Um idoso, supostamente pai, queria todo tempo dialogar com os militares, além de querer dar ao filho, cigarro. Dentro da viatura, o acusado pedia cigarro e se podia sentar no banco da frente. Enquanto o homem era conduzido para o interior da DPPA, o pai levou a camiseta, curvou simulou mostrar as nádegas para a imprensa e disse, "filma meu C*".

Durante o registro, foi descoberto que uma das armas achadas no acampamento dos Bugres, consta como furtada na cidade de Itaqui. O Delegado Plantonistas Fábio Miguez, lavrou o auto de prisão em flagrante e o acusado foi levado para o Presídio de Livramento.

Segundo relato da mãe da criança, foi feito um pacto de fidelidade entre as partes em um ritual de magia negra, que foi quebrado por um lado. Como castigo, o homem teria ido se vingar, atirando contra a criança, porém, a família chegou a tempo. Explicou a mãe, ao ser ouvida na DPPA.

Horas depois, já na madrugada do dia 21 de setembro, as barracas da família do acusado e mais um carro foram queimados na rua Barão do Ibirapuitã. A Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros Militares foram chamados e atenderam mais uma vez a ocorrência. Um homem foi detido.

Na manhã do da 21 de setembro, os vizinhos do local acordaram e viram um cenário de guerra. Barracas queimadas, carros queimados, um cachorro a machucado agonizando e muita sujeira. Pelo menos uma das famílias havia ido embora, deixando muita coisa para trás. Alguns objetos foram saqueados por populares, porém, o cão foi ajudado e levado para um veterinário.

O caso está sendo investigado pela Policia Civil.

Fotos: Yuri Teixeira