Alegrete/RS: Cavalo no limite da exaustão cai ao solo; moradores enfurecem com a deplorável cena


O sofrimento de um cavalo que depois de ficar dois dias num rodeio foi forçado a andar mais de 25km, revoltou moradores da rua Brigadeiro de Oliverio, bairro Cidade Alta.

O animal, que estava sendo puxado por uma carroça, não resistiu e caiu no meio da rua. Populares, ficaram enfurecidos e acionaram a Brigada Militar. A guarnição através do policiamento Cidade Alta chegou no local e se deparou com o cavalo deitado, sem condições de levantar. O dono, de 19 anos, falou aos policiais que havia feito uma troca. Ele levou um cavalo mais velho e trouxe aquele no lugar. O negócio teria sido realizado no CTG Querência Charrua, no interior, cerca de 25 km da cidade.

Foram realizados contatos com ONG OPAA e com representantes da Prefeitura Municipal, assim como o Vice- prefeito Márcio Amaral. A represente da ONG OPAA, Dra Nara Leite e o esposo que é veterinário por conta própria foram até o endereço e auxiliaram na medicação e assistência ao animal. Assim como outros voluntários. Já o vice-prefeito Márcio Amaral destacou que devido a contenção de despesas não há veterinários fora do horário de atendimento da Vigilância Sanitária. O profissional para atender esses casos, de maus-tratos, está vinculado à vigilância. Ele argumentou que foi realizado um TAC e encaminhado ao Ministério Público.

A Prefeitura aguarda resposta para saber qual medida deverá ser adotada para casos extremos como este. Mesmo assim, Márcio solicitou que uma veterinária fosse até o local para dar assistência ao animal. Mas quando a profissional chegou o cavalo já tinha sido medicado e feito soro. Dessa forma estava em pé. Sem ter para quem entregar o animal, o próprio dono que foi responsabilizado através de um termo circunstanciado por maus-tratos e vai responder pelo crime, foi nomeado fiel depositário e foi orientado sobre os cuidados que terá que ter com o cavalo. Algumas pessoas descreveram o sofrimento do animal. “A estafa era visível, o pobre do cavalo teria morrido se não fosse a solidariedade dos que ajudaram. E depois de acompanhar todo sofrimento do cavalo, agora o responsável por tudo vai seguir fazendo a mesma coisa, pois foi entregue a ele. Isso é revoltante ” -disse uma das moradoras das adjacências.

Com um histórico de animais soltos nas ruas e de maus-tratos, o problema dos equinos parece estar muito distante de ter um fim. Mesmo com todas as tentativas do Vice-prefeito, Márcio Amaral, em resolver essa que é um chaga num município que tem no cavalo um símbolo da sua cultura. Até agora não houve medida eficaz para coibir exageros e muito menos consciência de parte dos proprietários que deveriam proteger os animais.

Nesta terça-feira, provavelmente, o cavalo já esteja atrelado à uma carroça onde terá que trabalhar até a cena presenciada se repetir. Mais cedo ou mais tarde..

Fonte: Alegrete Tudo


44 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções