© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções

Vereadores expõem suas preocupações com a atual situação do município


Na sessão plenária da última quarta-feira (08), os parlamentares estiveram abordando assuntos que estão em grande relevância no município, como a terceirização do processo seletivo da educação, usina de asfalto e estradas rurais.

Dando início ao grande expediente, o Vereador Enrique Civeira (PDT) falou sobre alguns pedidos de informação feitos por ele que não foram respondidos pelo executivo. O parlamentar ainda expôs seu posicionamento contrário à terceirização do processo seletivo da educação, uma vez que gera um custo de 4 milhões de reais além do que era gasto por contratação direta. Civeira ainda abordou um terceiro tema: os banheiros do Parque Internacional. O parlamentar salientou que a demolição da estrutura não é uma decisão apenas da Prefeitura Municipal, mas sim da Comissão Internacional de administração do Parque. Porém, segundo Enrique, Sant’Ana do Livramento deve ser mais ativa nas decisões e ter mais iniciativa, uma vez que atualmente é apenas coadjuvante nas obras de cunho internacional.

Dagberto Reis (PT) expôs ser contrário ao aumento de 4 milhões no custo da Secretaria Municipal de Educação. “Esta verba poderia ser utilizada para recuperar as escolas que estão sucateadas, melhorar a saúde, comprar insumos para a usina de asfalto, estradas rurais. Este governo tem um forte desejo privatista, não há outra justificativa para esta contratação”, declarou Dagberto.

Segundo o Vereador Itacir Soares (PT), que foi o terceiro parlamentar a fazer uso da tribuna em grande expediente, o município até então não tinha 200 mil reais para a recuperação das escolas e agora tem 4 milhões para aportar a terceirização. “O dinheiro público tem que ser cuidado como se cuida o nosso. Agora, o município não tinha nem 200 mil para dar manutenção às escolas e do nada surge 4 milhões para fazer a terceirização. A gestão atual está perdendo os recursos, não tem prioridades. Já estamos perdendo o recurso de 3 escolas que estavam garantidas”, argumentou Itacir.

A Vereadora Maria Helena Duarte (PDT), que é líder do governo, expôs as razões que levaram o Poder Executivo a contratar o Grupo Ação Saúde Educação. “Não tínhamos como contratar por via direta, uma vez que o projeto de criação do regime municipal de contratação administrativa recém está tramitando nesta casa. O governo anterior terceirizou o serviço de procuradoria do município, sendo que existem servidores concursados para isso e ninguém reclamou”, exclamou Maria Helena.

Maurício Del Fabro (PSDB) declarou estar preocupado com o andamento dos projetos da atual gestão. “Já se passou um ano de administração e todos nós sabemos que este segundo é ainda mais difícil, já que em ano eleitoral não é possível conseguir emendas. Não se pode admitir a falta de prioridade nas estradas rurais, o Upamaroty está intrafegável e o Secretário de Agricultura declarou na rádio que não é prioridade pois a safra pode ser escoada por Dom Pedrito. Livramento não tem gestão, não tem prioridade”, diz Del Fabro.

O Vereador Antônio Zenoir (PSD), indo ao encontro dos parlamentares que o antecederam, falou sobre suas preocupações em relação a atual gestão. “O município está cada vez mais endividado, nós vimos isso na prestação de contas, estamos gastando mais do que arrecadamos. O que mais me preocupa, e isso principalmente por eu ser pedagogo, é que no final do contrato – daqui a 06 meses – a empresa pode continuar ou não, e os professores selecionados podem ser outros. Imaginem o impacto de uma mudança de professor no meio do ano letivo na vida destes alunos. A escola é a segunda família de uma criança, e os professores muitas vezes são os segundos pais. O governo se preocupa em não ser apontado, mas não pensa no principal que é a qualidade do ensino”, lamenta Zenoir.

Após o final do grande expediente, o Vereador Evandro Gutebier (PRB) pediu comunicação de liderança para esclarecer comentários a respeito de sua possível participação no governo. “Eu não sou da situação, não faço parte do governo, mas também não sou oposição, eu sou posição! Sempre me reúno com os representantes do Poder Executivo para buscar soluções pertinentes, e seguirei fazendo sempre que achar cabível. E estou aqui para ajudar no que for necessário, mas serei um fiscalizador sempre que as coisas não estiverem tomando o rumo certo”, declarou Evandro.

Itacir Soares (PT) também solicitou comunicação de liderança e expôs sua opinião sobre as críticas ao governo atual e anterior. “Não adianta mais falarmos sobre os problemas do governo Glauber, nós admitimos as falhas – principalmente em infraestrutura – mas o que vale é o governo atual, é o futuro do município. Precisamos trabalhar para que Sant’Ana do Livramento evolua”, diz Itacir.

Fonte: Câmara Municípal de Livramento


25 visualizações