Em Uruguaiana, agente da Fase é preso sob suspeita de mandar matar a mulher


Um agente da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) foi preso na tarde desta quarta-feira (8) em Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, suspeito de mandar matar a mulher, que também trabalhava na instituição.

De acordo com a Polícia Civil, Nilson Lucas Amaral, de 49 anos, foi o responsável por planejar a execução de Caroline Moraes Tubino, de 30 anos, com quem morava junto e tinha uma relação há três anos. Ela foi espancada e morta com um tiro na nuca, na manhã do dia 24 de julho, no estacionamento do prédio onde morava, no Centro da cidade.

A investigação não conseguiu identificar o autor das agressões e do disparo, mas concluiu que Amaral foi o mandante do crime e facilitou o acesso do assassino ao prédio. Conforme a delegada Caroline Huber, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Uruguaiana, a apuração dos fatos levou mais de dois meses e contou com cerca de 50 testemunhas.

"Ele planejou meticulosamente a sua ausência para criar um álibi que ele imaginou que jamais seria pego, por não estar no local do crime no momento do fato", conta.

Durante o inquérito, o agente da Fase chegou a ser ouvido inicialmente como testemunha, e depois, quando foi interrogado como suspeito, permaneceu em silêncio. A polícia entende que ele mandou matar a vítima por ciúme.

Amaral foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Uruguaiana e preso preventivamente por feminicídio triplamente qualificado: por ser um crime contra mulher, não dar oportunidade de defesa à vítima e ter motivo fútil.

A defesa do suspeito alega inocência, mas preferiu não se manifestar sobre o caso.

Fonte; G1/RS


61 visualizações

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções