Morre aos 68 anos, o jornalista e radialista Wianey Carlet


Morre em Porto Alegre o jornalista Wianey Carlet. Estava internado na Santa Casa. Tinha 68 anos.

João Wianey Carlet, mais conhecido como Wianey Carlet (Três Passos, 16 de julho de 1949), é um jornalista brasileiro. Ex-comentarista da Rádio Gaúcha e ex-colunista do jornal Zero Hora, Wianey também participava periodicamente do programa de debates Sala de Redação, na Rádio Gaúcha.

Wianey Carlet é conhecido por opiniões exaltando revelações do Internacional, de Porto Alegre. Em 2009, comparou o atacante Taison com o argentino Lionel Messi.

[1]. Em 2011, afirmou que Leandro Damião, outra promessa colorada, seria reconhecido mundialmente "em breve".

[2] Em 2015 chamou a atenção por sua obsessão em demitir o treinador Diego Aguirre do Internacional. Em 38 dias, entre 30 de junho e 7 de agosto escreveu dezenove colunas cobrando a demissão do treinador.

[3] No Campeonato Gaúcho de 1980, quando ainda era repórter de campo, Carlet fingiu ter sido agredido por um fiscal da Federação Gaúcha de Futebol. O fato ocorreu no Estádio Santa Rosa, o velho estádio do Novo Hamburgo.

[4] Em 2016, ainda nas primeiras rodadas do Brasileirão, afirmou que o Internacional, até então na liderança do Campeonato Brasileiro, brigaria para não ser rebaixado, fato que causou certa desconfiança, mas que se confirmou na ultima rodada do campeonato.

Carlet candidatou-se a vereador no município de Porto Alegre em 1992, pelo PMDB. Recebeu 2 747 votos e foi suplente na gestão.[5]

Em 31 de julho de 2017, Wianey Carlet foi demitido do Grupo RBS, por ter sido flagrado em um áudio, dizendo que não sentia nada em relação ao seu colega Paulo Sant'Ana, falecido dias antes. Em 31 de agosto, ele é contratado pela Rádio Bandeirantes para integrar a equipe da emissora.


80 visualizações0 comentário