Morre aos 70 anos, o cantor Belchior, que sumiu em 2012 e foi encontrado em Artigas


O cantor e compositor cearense Belchior, de 70 anos, morreu na noite de sábado (29) em Santa Cruz do Sul (RS). A família não divulgou a causa da morte. O corpo deve ser trazido para o Ceará, onde ocorrerá o sepultamento na cidade de Sobral, onde o artista nasceu, segundo a Secretaria de Cultura do Estado.​

O Governo do Estado do Ceará confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior" disse em nota o governador Camilo Santana. "O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil" (veja íntegra da nota abaixo).

O traslado do corpo será feito pelo Governo do Ceará, que aguarda liberação das autoridades gaúchas. O horário ainda não foi confirmado, mas a expectativa é que o corpo seja levado ainda neste domingo (30).

A assessoria do governo disse também que o chefe da Casa Militar do Ceará, coronel da Polícia Militar Túlio Studart, entrou em contato com o chefe da Casa Militar do RS, e que eles aguardam o resultado do laudo oficial.

Veja a íntegra da nota oficial do Governo do Ceará:

"O Governo do Ceará lamenta profundamente o falecimento do cantor e compositor cearense, Belchior, aos 70 anos, na noite deste sábado, 29, na cidade de Santa Cruz, no Rio Grande do Sul. E informa que está prestando todo o apoio à família, inclusive providenciando o traslado do corpo para Sobral, sua cidade natal. O governador Camilo Santana está decretando luto oficial de três dias. Belchior é dono de uma trajetória artística da mais absoluta importância para a cultura do Estado. Sua carreira o levou ao patamar de um dos maiores ícones da Música Popular Brasileira, promovendo o nome do Ceará em todo o Brasil e no mundo".

Nascido em 26 de outubro de 1946, Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes foi um dos ícones mais enigmáticos da música popular no Brasil, com mais de 40 anos de carreira.

Teve o primeiro sucesso nos anos 70 ao lado do também cearense Fagner, com a faixa "Mucuripe". Com o disco "Alucinação" (1976), lançou clássicos como as faixas "Apenas um rapaz latino-americano", "Velha roupa colorida" e "Como nossos pais", essa última que se tornou conhecida na voz da cantora Elis Regina.

Visto em Artigas, em 2008

Segundo o colunista do G1, Mauro Ferreira, o cantor não tinha paradeiro certo desde 2008. Em 2007, a família reclamou do sumiço do artista, que abandonou a carreira; e nem mesmo seu produtor musical conseguia contato. A partir daí, foram surgindo boatos a respeito do paradeiro do cantor.

Segundo reportagem do Fantástico, Belchior abandonou ao menos dois carros, sem explicação. Um deles, deixado no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, acumulando milhares de reais em dívidas de estacionamento. Outro veículo, uma Mercedes Benz do cantor, foi largado em um estacionamento também em São Paulo, onde ele morava antes de ir para o Uruguai.

Belchior chegou a ser procurado pela polícia em 2012 devido a uma dívida, na época, de US$ 15 mil de um hotel na cidade de Artigas, no Uruguai, por seis meses de diárias. No fim daquele ano, em meio à polêmica, foi visto em Porto Alegre, mas não quis gravar entrevista.

Sobre o ocorrido em Artigas, no Uruguai. O Sentinela pesquisou nos arquivos do site da Globo e encontrou a notícia que repercutiu na época nas cidades de Fronteira, falando sobre as dividas e a passagem do cantor pela região.

Segundo a gerente Maria da Rosa, Belchior deve mais de R$ 30 mil em diárias e serviços.

O hotel fica na cidade de Artigas, perto da fronteira. Belchior e a mulher, Edna, se hospedaram no local em julho do ano passado. Para a gerente, o casal disse que passaria apenas 15 dias, mas foi ficando, e até maio deste ano pagava o hotel semanalmente, sempre em dinheiro.

“O último pagamento foi em 4 de maio”, lembra Maria.

Depois do dia 4 de maio, Belchior e a mulher pararam de pagar as contas, alegando que o dinheiro deles estava bloqueado no Brasil. A boa vontade da gerente ainda durou seis meses. No começo de novembro, segundo Maria da Rosa, Belchior disse que iria pedir ajuda ao consulado brasileiro. Na segunda-feira passada ele saiu com a mulher do hotel e nunca mais voltou.

No mesmo dia, Maria da Rosa registrou um Boletim de Ocorrência contra o casal.

“Desapareceram Decidimos fazer uma queixa na polícia contra o senhor Belchior e sua mulher, Edna Assunção de Araújo”.

A polícia de Artigas enviou um informe a todas as delegacias do Uruguai. O comissário Hector de Los Santos explica que, se for encontrado, Belchior não vai ser preso, porque o não pagamento de dívida não é crime no país.

Durante o período de um ano e meio em que morou em Artigas, Belchior costumava passar a maior parte do tempo dentro do quarto 309. Quando ele e a mulher deixaram o hotel, na última segunda-feira, deixaram para trás várias roupas, material de trabalho, malas, três quadros comprados no Uruguai e até o computador.


976 visualizações0 comentário

© Copyright 2019 Sentinela 24h. Desenvolvido por Gath Soluções